Portadores de talassemia, atenção!

Abrasta solicita ao Ministério da Saúde que este grupo de pessoas seja inserido nas prioridades de imunização contra a Covid-19

Solicitamos, via ofício, a inclusão dos pacientes de talassemia no grupo considerado prioritário dentro do contexto do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19

O Plano, já em sua segunda edição, insere apenas “anemia falciforme”, não sendo considerados os portadores de talassemia, que são igualmente do grupo de risco para complicações e óbito por COVID-19. Sendo assim, a Associação Brasileira de Talassemia (Abrasta) enviou um ofício, no dia 27 de janeiro, ao Ministério da Saúde, endereçado ao Ministro da Saúde, General Eduardo Pazuello, solicitando a devida revisão e inserção desses pacientes no Plano. Ainda não obtivemos respostas.

Os fatores predisponentes para infecção em pessoas com talassemia maior são anemia grave, tendo em vista a sobrecarga de ferro, esplenectomia e uma série de alterações imunológicas, ensejando maior propensão de adquirir a COVID-19, razão pela qual reivindicamos a inclusão desta patologia no rol das prioridades da vacinação.

A Abrasta reitera seu compromisso com a vida dos pacientes portadores de talassemia, e segue com as tentativas de contatar o Ministério da Saúde.

Confira o ofício que enviamos ao Ministério da Saúde na íntegra.